19 de janeiro de 2009

Trying

minhas palavras em conta-gotas. você sabe o que é isso. pergunto. em quantas voltas vamos nos perder de nós. eu sinto minhas mãos congeladas. acreditar acreditar na palavra escrita. sem olhar. são flocos de neves que caem e se amontoam em nós até a cabeça. estou na metade. e não há o que dizer. o que será do fim. então eu minto risadas. eu perco meu esmalte nas unhas. meus cabelos despontados bagunçados você arruma. mas quem contem meu ventre andando solto como só em amor quando não há. é uma tristeza que me come pelas beiradas. e eu evito esse assunto. eu disfarço. ou acho que. eu me engano. repetindo e repetindo outras vozes. dezenas de livros. e goles. e tragos. vamos acabar nos matando.

5 comentários:

Diana Borges disse...

Venho, leio e nunca tenho coragem de comentar. Talvez seja porque ainda não tinha lido algo que tivesse me tocado de verdade ou que me fizesse sentir dona dele e não apenas leitora.
E foi este.."minhas palavras em conta-gotas"

O2 disse...

Meus deuses loucos! Amei, muito lindo, muito bom, com tudo dentro!

:)

Beijo do outro mar...

Stephanie disse...

"e eu evito esse assunto. eu disfarço. ou acho que. eu me engano. repetindo e repetindo outras vozes. dezenas de livros. e goles. e tragos. vamos acabar nos matando."

definitivamente, vamos acabar nos matando - mas como viver é inevitavelmente fatal, faremos isso com alguma arte.

geo. disse...

belas difinições para o que não se define.

minhas palavras ficaram em conta-gotas.
mas elogios eu tenho de monte.

parabéns pelo blog.
estarei por aqui sempre.

beijo

O2 disse...

Caneca, está mesmo bom este texto, voltei e li de novo... .acho que hoje te bebi!