19 de março de 2009

Um texto para minha irmã

No horizonte de seu colo minhas lágrimas pingam sem molhar. No meu cabelo, suas mãos e no meu seio a mesma marca que te mancha, nos une. Sangue na veia é mar. E eu já tentei suas marés.
Foi você que me ensinou o que era amor em uma família só de irmã. E foi só por você que eu aprendi a dividir a minha cama, dividir-me e encolher-me em meu lado para não te acordar com meus pés e mãos inquietos de tantos sonhos. Como encolho até hoje o meu eu incerto dentro de mim mesma.
Eu escolhi um caminho diferente do seu porque meus passos seguem só, pela rebeldia que me cabe. Eu escolhi um caminho diferente do seu porque não quero brigar com deus. Porque não quero ser metade. Eu quero meu corpo cheio de flores, com cheiro de flores: amores-perfeitos.
O silêncio de porta-retrato inundou nossa vida. Você nunca esteve tão longe morando sob o mesmo teto. A ausência é o espaço entre nossos corpos. Respiração interna. Nosso orgulho tem a mesma face. E meu egoísmo é ruga.
Eu não aprendi o caminho de casa sem a sua espera. Mas te amo tanto que não sei contar.

26/09/2006

Feliz aniversário, irmã, amor da minha vida.

5 comentários:

Briza disse...

ô...

geo. disse...

que lindo.
é o ter e não ter. é saber que é e não ser.

sei como é.

beijo lubi

Wagner Marques disse...

Parece que já não se fazem mais irmãs como vc!

Renata (impermeável a) disse...

nossa...

Senti a distancia e a proximidade!!!

Sentimental e subjetivo, do jeito que eu gosto...

tambem fiz um texto para minha irma. Andavamos tão separadas, mas, um problema muito serio na minha vida nos uniu em sangue.

Eu gostaria que lesse.......

http://impermeavela.blogspot.com/2008/11/e-foi-mofado-o-princpio-do-fim_24.html

depois me conte... onde está a diferença dos sentimentos!


beijos
volto sempre.

Mara faturi disse...

Aff, que poema mais lindo de doído e vice-versa...senti na pele/coração...Tenho uma irmã apenas e tb distante em físico e tb já em tantas outras coisas; me encantando por aqui moça;)
bjo