26 de agosto de 2009

persevera
quando ver é pouco
e o verbo escasso

não sê severa consigo
nem surta
enquanto tempo
impõe
desaconteceres
& silêncios rotineiros
dessa espera

e se perserverando
não se vê nada vir
dos exerícios
de domínio
de cios, vícios
tédios

vê se erra
sê perversa
per se versa
e por si só
verá

*

Uma delicadeza da Sté, para mim.